Por que Equidade

Por que é importante a equidade para as crianças e os adolescentes?

As crianças representam mais de um terço do total da população mundial e quase a metade do total da população dos países menos desenvolvidos, incluindo a América Latina.

timthumb.php(33)Nos países em desenvolvimento, a maioria dos pobres são crianças. Muitas delas morrem precocemente por doenças de fácil prevenção e curáveis. Dentre essas, a desnutrição, que deixa marcas permanentes em suas possibilidades de desenvolvimento. Muitas crianças são massivamente vítimas de violência social e familiar. Outras tantas ficam órfãs devido à aids, ou são exploradas e abusadas sexualmente. Não podem, por si mesmas, proteger e exercer seus direitos humanos básicos. Milhares delas são privadas de educação, passam fome e vivem nas ruas. Vêm-se obrigadas muitas vezes a trabalhar em condições de exploração e insalubridade. Não têm acesso a serviços de saúde ou a serviços sanitários. Em muitos países, com o pretexto de proteger os direitos das crianças, limitam-se os direitos das mães, ao mesmo tempo em que crianças e adolescentes não acedem ao direito à educação sexual e à assistência sanitária.

timthumb.php(34)Isso sugere sérios questionamentos: Como podem a democracia e paz se expandirem nestas circunstancias? Quais são os problemas das políticas para o desenvolvimento, que não conseguem garantir estas questões básicas? Quais são as principais políticas e programas relevantes que estão sendo implementados? Qual é seu nível de efetividade? Os programas de redução da pobreza estão respondendo às necessidades das crianças e adolescentes na região?

Para abordar estes e outros questionamentos, Equidade para a Infância fomenta a discussão em linha e o intercambio de experiências, conhecimentos e aprendizagens.

Um de seus principais objetivos é o de melhorar o entendimento acadêmico e público sobre os processos de transformação política e econômica atualmente em desenvolvimento na América Latina.

Equidade para a Infância América Latina oferece põe a disposição um canal de difusão, comunicação e intercambio com os principais interlocutores internacionais que estudam e trabalham com questões relacionadas à infância, por meio das seguintes ações:

Debate de temáticas específicas com especialistas que se encontrem na plataforma.
Apoio à formação de redes regionais para a difusão, divulgação e replicação de experiências e conhecimentos desenvolvidos em torno da temática da infância.
Difusão de publicações e experiências para inseri-las no ambiente acadêmico de outras regiões.
Associação e cooperação com organizações locais para a promoção e advocacia pelos direitos de crianças e adolescentes da região.

Menus de configuração no Painel de Administração

X