Infância e políticas sociais na Argentina: que política pertence a cada tipo de família?

Políticas públicas e orçamento

Esse texto oferece um debate sobre os planejamentos sociais destinados à infância, na atualidade, na Argentina e as continuidades que ainda persistem com as práticas paternalistas do sistema tutelar no contexto dos modelos de proteção social.

As atuais políticas destinadas à infância conservam práticas próprias do sistema tutelar que tem deixado de funcionar na Argentina há mais de quatro anos. Desse modo, observa-se que persistem as idéias de correção ou punição das famílias pobres que no princípio do século XX eram consideradas em perigo moral e material e hoje são consideradas em situação de vulnerabilidade social. Na atualidade as políticas sociais mantêm prescrições normativas e ideológicas sobre as famílias. Por sua vez, à luz dos direitos sociais, econômicos e culturais, não conseguem garantir os direitos como simples cidadãos senão como cidadãos com necessidades previamente acreditadas. Finalmente, argumenta que essas políticas ocupam-se das conseqüências e não das causas que originam a pobreza infantil.

 

[doc]infncia-e-politicas-sociais-na-argentina-que-politica-pertence-a-cada-tipo-de-famili.pdf[/doc]

DEIXAR SEUS COMENTÁRIOS

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

NOVIDADES

Menus de configuração no Painel de Administração

X